“Vamos viajar para o espaço em 2019”, Elon Musk

on

Elon Musk, cofundador da empresa aeroespacial Spaxe X e presidente da montadora de carros elétricos Telas, afirmou no SXSW, no último domingo dia 11, que poderemos fazer as primeiras viagens interplanetárias em 2019. Ele exibiu um vídeo do lançamento do seu último foguete, o Falcon Heavy, feito pelo criador da série, Jonathan Nolan, um de seus amigos pessoais. O vídeo foi compartilhado por Musk no Twitter.

“A vida não pode ser apenas sobre resolver um problema atrás do outro. Devem existir coisas que inspirem você, que fazem você acordar pela manhã e se sentir agradecido por fazer parte da humanidade. É por isso que fizemos isso. Fizemos isso por vocês”, escreveu o fundador da Space X, ao compartilhar o vídeo.

“Não é um trailer de um filme, não é um trailer para um programa de TV. O que nós esperamos é que seja um trailer de uma parte do próximo capítulo da história da humanidade”, disse Nolan, após a exibição do vídeo, no SXSW.

Feito a partir de três foguetes Falcon 9, um modelo anterior da empresa, o Falcon Heavy é hoje o maior foguete do mundo – e só perde em capacidade de transporte para o Saturn 5, utilizado na época da exploração lunar pela Nasa.

O modelo é capaz de carregar até 70 toneladas, a um custo de US$ 90 milhões por lançamento – um quarto do custo do maior foguete existente na frota americana hoje, o Delta 4, feito por uma parceria entre a Lockheed Martin e a Boeing. A principal vantagem do foguete da Space X é poder reutilizar suas turbinas – que retornam à Terra após o lançamento.

Segundo o executivo, a empresa está trabalhando hoje na aeronave para iniciar as tentativas de voas para Marte e que isso será possível graças:

  • à redução drástica dos custos de lançamentos, possibilitada pela tecnologia de reaproveitamento de foguetes, na qual a Space X foi pioneira. Visitar a Lua também está nos planos do executivo.

“Queremos mostrar para os países e para as pessoas que é possível”, afirmou Musk, em frente a uma plateia lotada durante o South by Southwest (SXSW), festival de música, tecnologia e interatividade que acontece em Austin (EUA) até 18 de março. “No início vai ser muito difícil, a chance de morrer será grande, mas vão aparecer muitas oportunidades para quem sobreviver.”

Em seu discurso, Musk falou que a colonização de outros planetas é necessária para garantir a sobrevivência da humanidade em caso de uma Terceira Guerra Mundial. “Precisamos ter uma base em Marte, porque é longe o suficiente da Terra”, disse. “No caso de uma guerra, é mais provável sobreviver lá do que na Lua.”

Durante o discurso, Musk se referiu a um foguete com capacidade para até cem pessoas que ele descreveu no ano passado como parte de seu conceito de Sistema de Transporte Interplanetário. O novo modelo está em desenvolvimento e, até o momento, ele não havia divulgado nenhuma previsão de quando os primeiros voos seriam feitos. Quando revelou a tecnologia pela primeira vez, o executivo também afirmou que esse mesmo foguete poderia ser usado para transportar pessoas entre cidades distantes na Terra em poucos minutos.

 

 

Elon Musk. Nascido em 1971 na África do Sul, Musk estudou programação e desenvolvimento de foguetes quando adolescente. Já adulto, se formou em Economia e Física pela Universidade da Pensilvânia – os dois diplomas serviram de base para que ele criasse a X.com, uma empresa de pagamentos que, pouco tempo depois, passaria por uma fusão com a plataforma de pagamentos americana PayPal.

Em 2002, o executivo vendeu sua fatia na empresa por US$ 165 milhões. Com o dinheiro, iniciou a Space X e comprou a fabricante de carros elétricos Tesla. Hoje, a montadora ainda é pequena, mas vale mais que Ford e GM.

As ideias malucas não param por aí: Musk também comanda a Hyperloop, startup de transporte em cápsulas a vácuo, e a Boring Company, que vai construir túneis para desafogar o trânsito. Hoje, sua fortuna é avaliada em US$ 20 bilhões.

Durante o evento, o executivo também falou sobre suas duas empresas que, segundo ele, não seguem nenhum plano de negócios. Musk disse que, no início, acreditava que tanto Tesla como Space X teriam 10% de chances de sobreviver. Embora elas estejam evoluindo, para o seu fundador, o risco de fracasso ainda é eminente. “A Space X está por um fio e assim também está a Tesla. Se algo sair um pouco errado, as duas empresas podem morrer”, disse. “Eu não deixaria meus amigos investirem na Space X porque não quero que eles percam dinheiro.”

Fonte: Link Estadão

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s